skip to Main Content

3 motivos para manter as crianças na escola durante a pandemia

Durante a infância, as crianças vivem um movimento permanente de inventar, descobrir e explicar o mundo, de uma forma muito próxima a sua capacidade de criar suas próprias teorias. Por meio da interação com os colegas, com os adultos e com os espaços espaços em que estão inseridas e vivenciam seu cotidiano, os pequenos explicam o mundo com suas próprias hipóteses e ideias, mas, por conta do distanciamento social, boa parte dessas interações tão importantes para as crianças foram impactadas, dificultando o contato das crianças com elementos tão presentes no seu dia a dia. “Quando as crianças entram na escola, elas iniciam um momento que representa um marco na sua história de vida, uma história só dela”, relata a diretora pedagógica Dami Cunha. “Estar na escola constrói uma marca de identidade, as crianças se reconhecem crescendo e aprendendo”. Aqui na Santi, desde o fechamento das escolas, estamos nos reinventando e buscando a melhor maneira de continuar oferecendo esse espaço de descoberta para nossos alunos, mesmo que remotamente, por meio das plataformas digitais, com conteúdo, encontros on-line com professores e colegas e utilizando todos os recursos possíveis. “Nós entendemos que um dos principais papéis que cumprimos como escola de educação infantil é zelar, preservar e criar um espaço que prioriza o direito das crianças de seguir valorizando suas curiosidades”, explica Dami Cunha. “O que fizemos e temos feito é nos concentrar para criar e oferecer as melhores oportunidades que a gente pode para que as crianças continuem vivendo essas experiências”. Pensando nisso, listamos aqui 3 motivos que justificam a importância da escola durante o distanciamento social. 

Preservação do vínculo e das marcas identitárias 

A relação entre aluno e escola possui um caráter identitário e de vínculos com o professor, com a turma e com o ambiente em que vivem, e isso também faz parte do processo de aprendizagem e do desenvolvimento individual de cada criança. Por isso, participar de ações relacionadas à rotina escolar, como conversar com os colegas, ver e ouvir a professora e retomar, mesmo que de maneira não convencional, as proposições realizadas pela professora são parte importante da manutenção dos laços entre o aluno e a escola. “Esses momentos evocam a memória afetiva muito importante para elas, porque além de tudo, possibilitam a construção de futuro, que garante que em algum momento estaremos juntos na escola de novo”, conta Luana Marra, coordenadora pedagógica da Educação infantil.  “É super importante também, que nós, enquanto escola, nos mantenhamos conectados com as crianças e com os acontecimentos que elas estão vivendo em suas vidas, neste momento”. 

Continuação do aprendizado

Oferecer as condições adequadas para o aprendizado é o principal compromisso da escola, seja nas atividades presenciais ou no trabalho remoto. A equipe da Santi continua trazendo propostas que, até hoje, guardam muita semelhança com o que as crianças já viviam no cotidiano da escola. “Nesse momento que estamos vivendo, não temos como oferecer as mesmas experiências que oferecemos na escola com os mesmos desdobramentos, mas é muito possível criar algumas aproximações e promover oportunidades significativas de experiências para as crianças”, aponta Luana. Desta forma, podemos continuar com o processo de aprendizado sem interrupções no desenvolvimento significativo dos pequenos. 

Manutenção da rotina

Mais uma vez, é impossível não reforçar o quão atípico é o momento pelo qual estamos passando. Apesar de entenderem que vivem algo diferente, ao contrário dos adultos, as crianças não sabem explicar o motivo de tantas mudanças, o que pode causar desconforto e insegurança, então manter uma rotina organizada, saudável e segura se tornou algo ainda mais recomendado por educadores e pediatras. “Nesse momento a gente precisa contar com a compreensão e com a confiança que as famílias sempre tiveram na escola, mais do que nunca”, diz Dami Cunha. “A gente precisa de fato da parceria das famílias para que as crianças continuem vivendo essas experiências”. Diante dessa situação, é preciso muita paciência e compreensão com os pequenos diante dessa nova realidade, entendendo que haverão dias mais fáceis e dias mais complicados nessa nova rotina, que deve ser adaptada de acordo com cada família, enquanto a escola segue oferecendo apoio, repertório, ideias, dicas e trocando informações para tornar esse processo mais fácil e agradável para todos.

Entendemos o quão desafiador é este momento, mas acreditamos que independente da situação, a escola continua sendo o principal espaço para o crescimento, para a descoberta e para a formação integral das crianças, e não devemos privar os pequenos de continuar convivendo com ela, seja qual for o formato. “A gente não conhece nenhum milagre, nem temos a pretensão de conhecer uma receita mágica pro sucesso, mas temos muitas hipóteses e o desejo enorme de acertar”, relata Luana Marra. “Nós estamos dispostos a tentar, a repensar, a reinventar, e vamos fazer isso quantas vezes forem necessárias para defender que a escola seja continuada para as crianças”, finaliza. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top