skip to Main Content

Saídas pedagógicas em tempos de pandemia – como realizá-las e por que são tão importantes?

As saídas pedagógicas são momentos de interação com o mundo, em que nossos alunos exploram diferentes cantos da cidade e podem  perceber a dinâmica e as peculiaridades de cada local. 

Ao observar nossos arredores, podemos compreender o funcionamento e as transformações ocorridas nos costumes de diferentes comunidades e perceber algumas consequências de escolhas feitas ao longo da história. Entretanto, estamos em um momento de pandemia, em que o isolamento social se impõe, fazendo com que o contato com o mundo se torne uma janela ainda mais importante. Encontrar uma forma de conversar com pessoas, interagir com a cidade e com a natureza, conhecer culturas e observar o mundo de uma maneira diferente e segura se faz essencial para que o crescimento e a evolução do conhecimento empático e respeitoso das crianças não seja interrompido. Precisamos continuar trazendo as reflexões colocadas, mesmo que de uma outra perspectiva. 

Ao olhar para fora da escola, podemos nos aproximar das questões complexas que nos rodeiam, observar diversos fatores envolvidos, ver como são pensadas soluções de maneiras diferentes e, o mais importante, as crianças passam a se sentir parte da cidade, como pessoas que usam os espaços e também são responsáveis por elas.  Ao desejar um bom lugar para viver, passam a ser atuantes dos ambientes onde vivem. “A Santi tem a Conexão com o mundo como um pilar da sua identidade. Afinal, vivemos um mundo complexo e precisamos estar conectados com ele para poder compreender, perguntar e nos tornarmos agentes de mudança. E esse é um propósito da escola”, comenta a Coordenadora Geral da Santi, Dinah Crespo.  

Neste momento, têm-se usado a tecnologia e a parceria com as famílias como maneiras de manter isso vivo. “Desde uma conversa com uma moradora de um quilombo no Maranhão, uma professora de uma aldeia indígena Guarani, mestres de cultura popular de Goiás, pessoas que atuam em projetos sociais como também um roteiro de estudo do meio realizado com a parceria das famílias na Vila Maria  Zélia  ou no Centro de São Paulo. Teremos também uma viagem virtual para São Luís do Paraitinga em breve”, conta a Coordenadora.

Estas interações colocam as crianças em contato com o mundo e ampliam a sua visão e seu conhecimento. Ao explorar essas novas possibilidades, mesmo que de forma remota, os alunos trazem a realidade para as aulas e isso transforma o seu interesse, gerando novas descobertas, perguntas e hipóteses a serem investigadas. Assim, as questões reais passam a fazer parte da vivência das crianças, o aprendizado se conecta de fato com o mundo e ainda mantém a elas, seus familiares, os docentes e todos que habitam os lugares que visitamos on-line em segurança. 

Essa nova realidade e os mecanismos que encontramos para continuar com as atividades de forma segura e respeitosa aos protocolos e ao isolamento, como as próprias saídas pedagógicas on-line, por exemplo, também auxiliam no aprendizado dos pequenos de como serem coletivos, conscientes e compreensivos – ou seja, cidadãos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top